COMO FLORES BRANCAS

Meus seios
São flores brancas
Que me enfeitam
E te provocam devaneios.

Em meus seios
Abrigam as noites claras,
Em teu olhar abriga
O desejo de tê-los.

Meus seios
Navegam em
Tuas mãos suaves,
Minha libido
Tua libido…

Frente
Aos teus olhos
Meus seios
São teus.

Alda Alves Barbosa

Meus seios

São flores brancas

Que me enfeitam

E te provocam

Devaneios.

Em meus seios

Abrigam as noites claras,

Em teu olhar abriga

O desejo de tê-los.

Meus seios

Navegam em

Tuas mãos suaves,

Minha libido

Tua libido

Tranforma-nos

Em silêncio.

Frente

Aos teus olhos

Meus seios

São teus !

ALDA ALVES BARBOSA

25 pensamentos sobre “COMO FLORES BRANCAS

  1. DONA ALDA AS SUAS POESIAS DEIXAM A GENTE COM SAUDADES COM MUITAS SAUDADES .GOSTEI MAIS FOI DA MULHER DO SOFA.

    ROMEU

    • Romeu, meu querido, para mim não foi surpresa nenhuma você me dizer que minhas poesias lhe deixam com muitas e intensas saudades. Está sentindo falta de rosas brancas em suas mãos? Mas existe um paradoxo aí, vc sente saudades, saudades quer dizer “ausências” daquilo que não se tem mais ou não consegue mais… mas como vc diz que prefere a mulher do sofá. Uma pergunta muito filosófica: pela estética artística? Brincadeira… Te amo, beijos, Alda . Mas que ficou insinuante meu poema, vc não pode negar…

  2. Eliana e eu, vimos teus seios juntas, não achei imoral como
    vc disse, ficou legal.
    Me esclare uma coisa, foi escrita pra quem? Pode-se saber?
    Seu site tá muito bom.
    Abraços.

    Aparecida

    • Aparecida e Eliane, vocês não viram os meus seios, vocês viram o meu poema “Como flores brancas”, vão acabar me comprometendo. Sim sua curiosa, este poema foi escrito para os homens que vão direto ao assunto, esquecem da beleza natural da mulher e da sua eterna doação. Mas, como não sou mentirosa, foi feito para alguém sim, alguém muito especial que ama flores brancas… O inconfessável não pode ser confesso. Obrigado pelo elogio ao meu site, eu e Henrique vamos enriquecê-lo com beleza e diversidades culturais ( Maria Eduarda tbm faz parte do processo) Henrique vai colocar nas bordas uns capins , só tenho receios de que ele cresça e aí você já viu… Tenho medo de ficar sem ele, o capim do site. Bjus , Alda

  3. Querida Alda, onde é que estão essas florzinhas brancas que provocam e enfeitam? Rsrsrsrsrs…
    Bjus!
    São lindas suas poesia.
    Cilene

    • Cilene, estas florzinhas brancas não estão mais comigo, por isso vc não as viu, eu as dei de presente a uma pessoa maravilhosa e que merece não só umas florzinhas, mas canteiros dela. Beijos sua maldosa rsrrsrsr e obrigado por sempre me incentivar…

    • Clarice, reclamar é uma das características dos impulsivos. Não posso me estender aqui. Depois conversaremos, às vezes gosto de “chocar”, os filhotes com certeza me acompanharão. Beijos e obrigada por tudo.

  4. Alda,

    Linda poesia, o insinuante é muito bom também, a Aparecida Torres que escreveu acima é a Cida filha de Sr. Djalma Torres?. Se for. Saudades dos tempos de criança.
    Obrigado.
    Orlando

    • Oi Orlando, obrigado, estava tentando arrumar uma palavra que classificasse este estilo de poesia para não denominá-la de “erótica”, acho vulgar, mas você me deu uma palavra que a classifica muito bem,” insinuante”. completando, o insinuante é carregado de belezas insinuantes. Sim, Orlando, a Aparecidinha é a filha de Djalma Tôrres e tia Filhinha. Hoje eles moram aqui: Tereza, Aparecida e Paulinho. O Camilo, nunca saiu de Unaí, sempre morou aqui e já é vovô. A Dilma também sempre esteve aqui, também vovó. Você realmente está precisando nos visitar. É claro que as faltas são muitas, quase todos já estão nos braços do Pai, mas os filhos ainda moram aqui, não foram ainda arrebanhados para os céus. Espero vê-lo ou revê-lo logo. Com muito carinho, Alda. Pedirei Aparecida para entrar nas mensagens e ver o seu comentário. Um beijo em sua alma.

  5. Eu ia dizer que esse poesia refletia um lirismo erótico. Mas, depois de seus comentários, realmente não vejo assim. De qualquer modo, é uma linda poesia. Parabéns pelo blog! Cultura em boa dose e de muita qualidade. Continue assim.

    • Paulo, fiquei surpresa e muito feliz ao ver o seu nome incluído nos comentários. Obrigado pelas suas lindas palavras de estímulo, e como sou um ser humano imperfeito meu ego foi às alturas. Não sei se mereço o adjetivo que você classificou o meu site, mas acredite, trabalho muito para que nossa terra tenha um site que fale de cultura e que mostre outras formas de lazer. Obrigado, e espero sinceramente que me faça uma visita e continue visitando o meu site. Um grande abraço.

      • Obrigada Paulo, pela sua gentileza. Olha que eu vou acabar acreditando em tudo que vc fala, porque uma pessoa como você, inteligentíssima e bastante culto, ter esta opinião a respeito dos meus modestos escritos, estou tentada a acreditar mesmo. Vou visitar seu site agora, caminhar em outras direções, em outros caminhos, quem sabe encontrarei o que procuro, encontrarei sim, dignidade.Beijos

  6. Alda,
    O espeço aqui é literário, mas recordar nos faz muito bem. Lebro-me um dia quando bricava no quintal de dona Filinha com João Pó e Alarcom quando o pastor alemão preto do Edmar se soltou do canil, e me deu uma carreira, subi no pé de tamarindo em um pulo só. Tenho muitas histórias daquela rua.
    Ah não tenha medo de ficar sem o capim, pois para nós que amamos esta cidade amamos também o “Capim branco”. Nosso berço, nossa origem.
    Mais uma vez obrigado.
    Orlando.

    • Orlando, daríamos uma boa dupla de saudosistas! Lembro-me muito bem do cachorro preto, grande e feroz… Então ele correu atrás de vc? Rezando é que você não estava. Posso garantir que vc estava com a camisa aberta, sem botões, calça curta e todo suado, digo isso pelo que eu via de meu irmão Herval, Ubiratan, todos andavam assim, e claro, descalços.A tamarindeira, fruto azedo mas gostoso, colocávamos açucar para ficar comestível, mas subir na árvore nesta rapidez só mesmo o cachorro de Edmar poderia fazer isso. Como era mesmo o nome dele? Orlando, aqui também tem espaço para a saudade, para as recordações, eu sou a própria saudade… Relembre o quanto e o que quiser relembrar, relembraremos juntos, quem sabe formaremos um grupo melancólico- saudosista com muitos que migraram para outras terras e virtualmente junte a nós? É uma idéia… Um grande abraço.

  7. Alda,
    Então vamos com mais um pouquinho de saudades, se não me engano o nome do cachorro do Edmar era Nero. Herval seu irmão não gostava muito de mim, ele namorava escondido com a minha prima Rita e eu e Delvitinho (hoje é sua Excelência) ficavamos vigiando o namoro no Cine Cristal (lembra?) e agente contava para o pai Delvito que era bravo.
    Gostei da ideia dos “saudosos virtuais”. A alguns anos Rosinha, o Preto, o Jonas e uma turma maravilhosa, organizaram um encontro dos unaienses ausentes, foi lindo e emocionante, encontrei amigos de infância que não os via a muito tempo. como sou muito mole chorei o tempo todo. Não sei se você estava em Unai quando fundamos a escola de samba Unidos do Capim Branco, que coisa gostosa.
    Obrigado. Abraço
    Orlando.

    • Orlando, desculpe-me pela demora em responder-lhe, mas estava preparando as matérias desta semana, o que consiste em pesquisas e principalmente usar a parte criativa que nós temos, para escrever os textos e imagens. Mas faço com muito, muito amor mesmo, porque escrevendo invento vidas, vidas que dou vida, ou que tiro-as da vida do texto. Você nem imagina o sofrimento que gera, quando extermino alguém(maneira de falar) me emociono, e acredite, as vezes o sofrimento é insuportável, mas claro, quando coloco “fim”, também finaliza o meu sofrimento. Mas vamos falar de saudade. O cachorro de Edmar tinha nome famoso, nome de Universidade francesa,conhecida pelo ensino e pelas pessoas famosas que passaram e passam por lá: Sorbone, sorbone era o nome do cachorro. Falei de você para Aparecidinha, ela lembrou muito de vc e sua família. Preto é muito amigo nosso, é um irmão que nós temos, conversei com ele e ele gargalhou: – Ora, não é mesmo o Orlando, primo de Delvitinho? Acho que só eu não me recordo de vc, mas acho que na época eu não morava mais aqui e permaneci em BH por 30 anos. Pois é, como pode, entregar namorados aos pais… Ainda bem que não reclamou do meu irmão, ele estava coberto de razões. Cine Cristal? Claro , Orlando, como não lembrar dos filmes água-com-açucar, dos namorinhos no escuro… Em meu segundo livro fiz um poema sobre os bate-paus, lembra-se? Vou conversar com meu sobrinho e pensar seriamente em um espaço no meu site com o nome “espaço para a saudade”, ali as pessoas deixam as suas perguntas sobre nosso chão, sobre a saudade, se ele elaborar tudo dentro de uma estética favorável e que este espaço não fique inoperante, pode ter certeza que´esta idéia concretizará.Aparecidinha, Tereza e Preto enviam-lhe lembranças, e eu lhe dou um abraço em seu coração. Com muito carinho, Alda

  8. Alda,
    Adorei a resposta. Mas os anos que possou em Belo-Horizonte foi muito bom pra você e ruim para Unaí e para nós unaíenses, que ficamos carentes de cultura e lideranças para nos estimular (com raras exceções).
    Sou suspeito para falar de saudades, mas um espaço virtual para o tema acho que será sempre operante, todos sentimos saudades.
    No Museu de Unai tem uma foto do Unai Espote Clube, do ano de 1976, eu jogava no time na época, era lateral esquerdo e estou na foto ao lado do saudoso “Zezé da praça” dê uma olhadinha na foto que você vai se lembrar.
    Abraços para os meninos, Preto, Tereza, Aparecidina, Rosinha, Clarinha, você e muitos outros que se for lembar de todos, passarei o dia escrevendo.
    Obrigado.
    Orlando.

  9. vi varios artigos seus na unainet , tenho gostado muito ,e e’ muito importante pra mim ,saber que voce e’ amiga da minha familia . agora vou estar sempre lendo seus poemas e artigos mais ainda .
    tudo de bom pra voce ,e saiba que DEUS vai te abencoar mais e mais .

    • Oi Vilma, então já lias os meus “escritos” através da Unainet? Fico muito feliz e, mais ainda ,por estar escrevendo para uma pessoa que minha sempre fala com tanto carinho dela e principalmente com a preocupaçãoque ela tinha com vc na sua infância ou adolescência, um dos dois. Mas já passou, hoje a realidade é outra. Sim sou muito amiga de sua família, amo a Lé, a Sônia, minha grande companheira, Custódio ,Adelaide… Na verdade este carinho era mais para o Custódio, porque vivi 30 anos em BH e lá eu convivia com ele, mas no retorno ao meu chão, encontrei os outros e além de ser parentes de minhas sobrinhas, eu convivo com sua família não só por isso, mas pq são pessoas que acrescentam coisas boas na vida da gente. Que Deus continue lhe abençoando muito, um grande beijo em seu coração e em sua família. Obrigado por me ler e por favor, continue colocando seus comentários, eles serão sempre bem-vindos.

  10. ahhhhhhhhhhhh esqueci de dizer pra voce que estou aqui no pais do tio sam ,ESTADOS UNIDOS DA AMERICA . quando eu for ai em janeiro 2011 quero reve-la .morou pertinho da capital de massachusetts BOSTON ,aqui onde moro e’ simplesmente lindo . E’ uma ilha MARTHA’S VINEYARDS ,ONDE FOI FILMADO ENTRE MUITOS OUTROS O FILME O TUBARAO ,E ONDE O JOHN KENNEDY FILHO CAIU DE AVIAO E MORREU ,TAMBEM ONDE OS PRESIDENTES AMERICANOS VEEM PASSAR AS FERIS NO VERAO .

    • rsrsrs, e como está o país do Tio Sam? Milhões de vezes melhor do que aqui, com certeza. Este nosso país do futuro, será o país sempre do futuro,nunca sai do terceiro mundinho. Fico feliz por estar em um lugar bonito, com qualidade de vida e acima de tudo feliz. Continue por ai, porque nuvens negras andam rondando o nosso país do futuro, e esse futuro tende a se enegrecer diante do que pasmos ficamos vendo a políticagem rolar. O povo? Quem? O Povo? Isso existe? Aqui no país do futuro o povo ainda vai chegar. Quando? Eu lhe pergunto, quantos anos Moisés andou para encontrar a terra prometida? Pois é, pode ser este tempo, ou em nemhum tempo, afinal povo neste país não chega a lugar nenhum… Desculpe-me, chega sim, aos céus, ou ao não/céus, esfaqueados por alunos, mortos por uma bala que eles chamam de bala perdida, mortos por “crianças ” de 16 anos que podem votar e também podem matar sem que isso lhes traga responsabilidades penais. Este é o meu país, o seu país, mas continue por aí, é claro que morremos em qualquer lugar, a qualquer hora, mas naturalmente morrendo, aqui morremos até por vaselina líquida usados em paciente em hospital público como se fosse soro. Motivo? Profissionais que desconhecem a sua profissão pelo ensino deficiente e falta de profissionais para atender multidões que vivem jogados nas filas de hospitais, mas não são gente!… Fique com Deus e peça a Ele que olhe demoradamente para este chão tão carente de tudo!Beijos, Alda

  11. Querida Alda,a cada dia voçê me surpriende com seus belissimos poemas.
    Parabéns que Deus continue abençoando sua vida ,e dando inteligençia a voçe…..
    Beijos de seus amigos…..

    • Viviane, Valdir e filhos, menciono-os assim, pois sei da bela união familiar e da beleza que irradiam diante das pessoas, beleza essa que primeiro vem de dentro para depois externar fisicamente. Sinto muito paz quando vou à casa de vocês, sinto à vontade, vocês sabem ser gente. Obrigado pelas palavras de incentivo e acreditem, sei que vocês crêm que tudo isso é um presente de Deus para mim, alíás, como Ele tem me presenteado! Beijos em seus corações. Alda

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s