Fantasias

Tenho fome
De tua boca
De tua voz
Do teu corpo
Do teu abraço.
O pão não me sacia
as fomes de ti,
E vivo o dia
Vivo as noites
Com fome de nós.
Faminta estou
Do teu sorriso contido
De tuas mãos
A sustentar o desconhecido.
Tenho fome
Do teu corpo ausente
Do teu cheiro quente
Cheiro moreno
De terras pisadas.
Quero beijar-te
Em todas as
Minhas vidas,
Vidas de poeta
Que inventa vidas.

Esta noite tu estavas
Em meus braços!

Alda Alves Barbosa

2 pensamentos sobre “Fantasias

  1. Querida Alda ! Esse cheiro moreno que lhe causa fome insaciavel deve ser do perfume das flores brancas do cerrado que abre sempre o apetite de quem lê e aprecia com grande admiração tudo que você escreve com muito bom gosto. Queria ser essa vida inventada pela sua poesia, e quem sabe um dia poder pisar nessa terra com vida própria e não inventada para poder sustentar o desconhecido que com certeza há de vir para saciar esse fome de ti…..Um grande beijo.

    • 0i meu lindo, certamente estas flores brancas que exalam este cheiro moreno são flores do cerrado, mas este cheiro moreno que dela exala é da caatinga do nordeste brasileiro. Cheiro gostoso sim, só não sei se virá um dia saciar a fome de mim… Estou na torcida, e lhe adianto que será uma presença muito bem-vinda. Um grande beijo.

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s