Quero Apenas Gotas de Liberdade

Pois é,
Enquanto eu tiver perguntas e não houver respostas continuarei a escrever. Pensar é um  ato do  cérebro, da vontade interligada da necessidade de expressar o pensamento através da pergunta ou de um axioma. E retorno a um axioma pensado e vivido por mim: Enquanto eu tiver perguntas e não houver respostas continuarei a escrever – escreverei sobre tudo –  dentro de um texto num contexto de verdades comprovadas .  A verdade é um contato interior e compreendo as verdades porque não sou suficientemente inteligente para não compreendê-las. Mas não consigo compreender as verdades sem transformá-las em atitudes; atitude de vida, de presença  e participação no mundo de forma integral. Estas minhas verdades serão sempre resultados de um olhar gradual, que há muitos anos venho procurando os porquês, e que precisam ser paridos. Viver no sufoco, na angústia da resposta sem a pergunta, é viver a sufocante mudez do proibido.  Neste momento sou a imprecisão e a vaguidão do pensamento. E neste pensar impreciso privado da nitidez visual, mas concreto no sentimento, sinto o meu pensar doce em melodia nítida e fácil: é proibido perguntar – é proibido reivindicar – é proibido criticar – é permitido calar. Eu respiro, respiro, respiro… Conto: um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete… Mil. Não, não adianta, o grito não permanece em mim, ecoa pelo mundo: Quero ter  liberdade para escrever ,este é o meu exercício vocal: Quero falar sobre o meu país, o meu estado, a minha terra. Nosso mundo está cheio de necessidades, de caridades. Quero participar destas caridades investindo no olhar daquele que não  quer ver porque disseram a ele que tudo está bom, tudo está no mais ou menos. Está sim, ao sabor do vento, na amplidão do nada. Quero continuar não só falando da beleza, mas vendo a beleza emergir daquele que encanta com o que vê. Quero poetizar o amor, o sexo, a flor, a tristeza, a alegria, as vidas, as mortes, o finito, o infinito. Quero escrever sobre o encontro, o desencontro, a procura, o nascer, o renascer. Preciso reviver o passado, viver o presente e investir no futuro. Preciso falar sobre a minha pequenez diante da grandiosidade de Deus! Preciso preencher a necessidade que sinto de satirizar os “Odoricos” do meu país. Quero juntar vocábulos que descrevam a mediocridade dos que se consideram acima do bem e do mal. Quero explicar que o trono de todos nós, pobres mortais, é o vaso sanitário e, embora finjamos desconhecer, todos nós, da mais rica e poderosa  pessoa do mundo, à mais pobre, ao sentar está sentando em cima de suas próprias fezes. Dinheiro e poder não conseguem lhes tirar esta “humilhação.” Sim, gosto de humanizar coisas, as pessoas são tão desumanas!
Será que a liberdade é apenas um servir para o nada? Para dar um sentido à nossa vida será necessário nos amesquinhar? Seria a liberdade uma falta de sentido? Chegaremos ao amanhã procurando sentidos para a liberdade? Se libertos nada ou pouco podemos fazer com a tal liberdade?
Mais perguntas… Tenho a triste sina de escrever, de desnudar-me. Estou nua… Sou a nudez.

Alda Alves Barbosa

4 pensamentos sobre “Quero Apenas Gotas de Liberdade

    • Rapidim, sim todos nós deixamos “obras” em nossos tronos. Somos gente, somos bichos, e todos , sem excessão, inundam o mundo com suas obras. E a única coisa que podemos fazer para expulsar a prepotência de dentro de nós é refletirmos sobre a nossa pequenez diante da magnitude Divina. O trono serve para que tenhamos certezas de que somos todos iguais, nos tronos e fora deles, porque quando sentamos… imagine o que acontece!

  1. Gosto muito do que voce escreve e do que recomenda em termos de leitura. Tenho lido alguns dos seus artigos nos jornais e UNAINET.

    Gosto de ler, mesmo que seja bula de remédios, quando nao tenho outra opção.

    Caso voce nao tenha lido (PARA SEMPRE ALICE), sugiro que leia. Tive um anjo com o mal de ALZHEIMER na minha vida e esse livro retrata esse tema. É LINDO!!!!

    Muito sucesso pra voce.
    Gilda

    • Gilda, antes de qualquer comentário quero-lhe dizer que você é muito bem-vinda e que participe sempre. Como você gosto de ler muito e a minha facilidade em expressar textualmente e poeticamente acredito que seja devido a estas incansáveis viagens pelo mundo dos livros. Obrigada por tirar um tempo para ler “meus escritos.” Não li ainda este livro “Para sempre Alice”, mas com certeza irei adquirí-lo para depois recomendá-lo em meu site. Mas além de gostarmos de ler temos mais algo em comum: Como você também tive um anjo com mal de Alzheimer em minha vida… Um anjo que sofreu muito em uma cama durante anos e que perdeu a essência humana, o sentimento de existir. Este anjo Gilda, era tbm um vegetal e eu, nós filhos, sofremos e choramos muito. Hoje não está mais conosco, suas asas cresceram e ela alçou voo, como era um anjo, acredito que o voo foi em direção aos céus. Estou emocionada. Obrigada e volte sempre, acredito que temos muito a compartilhar. Um gde beijo, desculpe-me pelo desabafo, mas este assunto mexe com minhas saudades.

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s