Súplicas aos céus

Senhor foi justamente nesta época, na quaresma, que a mais de dois mil anos tramaram o Teu martírio, a Tua morte. E foi neste ano de 2011, na quaresma, que acessei um blog e ele simplesmente não estava mais lá. Foi embora, sem explicações, sem porquês. Entender não entendi não! Estou aqui matutando… Nesta época acontece de tudo! Os Vudus ficam soltos, agem na calada da noite, espalhando o medo, disseminando o terror no mundo, na nossa cidade! Imagina Senhor, como pode um blog alicerçado através da certeza da liberdade de expor suas idéias, seus pensamentos desaparecer num átimo de tempo? O senhor conhece o proprietário deste blog, besteira minha, o Senhor conhece tudo e todos, o que fazemos de certo e o que fazemos de errado, e pior é que após a nossa partida desta vida vamos prestar contas de nossos atos ao Senhor. Mas voltando ao assunto, não acha este jovem uma pessoa de caráter íntegro, bonito, coração bondoso, inteligente e acima de tudo muito ético? Estava aqui pensando com meus botões, acho que ele é o tipo de pessoa que o Senhor deixará muito tempo aqui neste chão do mundo, gozando de saúde e respeito para que ele tenha chance de mostrar como se transforma um ser humano em um ser totalmente humanizado.
Senhor, Senhor, este blog nasceu neste círculo de sol quente rodeado de serranias… Como pode letras transpor serras sem que alguém as levasse? Olha, só estou Lhe incomodando com tantos questionamentos porque quando eu era criança, meu avô morava na Rua dos Coqueiros e como o quintal era muito grande, ele cedeu um espaço onde havia sido construído um cômodo de adobe para um senhor chamado Henrique de Tomázia fazer morada e ajudar na lida do quintal com a horta, porcos e galinhas. Sujeito esquisito aquele, o Senhor se recorda dele, é claro, de estatura baixa, gordo, sisudo e feio, muito feio. Nas sextas-feiras da quaresma, quando a noite chegava sem o brilho das estrelas e sem a claridade da lua, ele se transformava em porco, entrava no chiqueiro e ficava lá grunhindo com a boca arreganhada, olhos avermelhados e aumentava de tamanho, virava um “porção”. Tudo isso para sair e amedrontar nós crianças desobedientes, que na realidade não éramos, nós éramos apenas crianças livres libertas de amarras e das vaidades das vaidades. Então passei a ter medo deste tempo quaresmal, mas não sem razão.
Após tantos anos, este meu receio já havia até acabado, mas veja o que aconteceu com o blog, justamente neste período, um lugar livre, dentro dos padrões democráticos que regem nosso país, nossa cidade e veja só, Senhor, ele sumiu! Será que algum Vudu fez suco de letras com ele? A minha tristeza também se deve ao fato do proprietário do Blog ter feito uma entrevista comigo sobre cultura, poesia e liberdade e que este rapaz tão cheios de sonhos e de muitos afazeres terá que recomeçar letra por letra.
. Sei não, ainda bem que o Senhor existe para nos proteger destes fantasmas que fazem terrorismo com as criancinhas e com gente que pensa ser grande também!
Sabe, fico de cá a pensar, a matutar, como os Vudus são idiotizados… Fecha uma porta, outras portas do céu se abrem, não é assim, Senhor? Está escrito na sua palavra! Por que os Vudus não sabem disso se eles se consideram tão Deus como TU?
Proteja-nos, é tudo que peço a Vós. Vós que sois o Criador de todas as coisas deste mundo, inclusive dos Vudus, livra-nos deles Senhor!
Amém

Alda Alves Barbosa

9 pensamentos sobre “Súplicas aos céus

  1. Olá Alda! falou tudo, só discordo de você em um ponto, (disculpa rsrsrs) mas em nossa terrinha os vudus não aparecem somente na quaresma não!! Eles estão ai, soltos, misturados aos cidadãos de bem, vestindo pele de cordeiro, todos os dias, procurando por motivos para fecharem blogs ou mesmo meios de calar a boca dos que possam vir a contraria-los. rezemos mesmo, juntemos nossa voz, para suplicar aos céus a ajuda necessária para estinguir os vudus de nossa terra, para que possamos falar, escrever e se indignar livremente.
    Bjos…

    • Orlando, eu vejo a presença deles no dia-a-dia, mas veja você, este ano ela intensificou na quaresma… O corpo fica aberto, Vudus soltos, veja o que aconteceu, blog some, acho, não tenho certeza virou sopa de letras, porque saí daqui de Unaí não saiu, letras não ultrapassam serranias sozinhas, só se algum Vudu levou… Vá saber!
      Um grande abraço meu amigo

    • Solange, não vivemos num só Brasil, o nosso país tem vários Brasis, certamente estamos em um desses Brasis típicos do nordeste brasileiro. Mudaram nossa terra do chão mineiro e avançamos para o interior do norte e nordeste do Brasil. Se você acordar deste sono profundo verá que estamos em estado diferente.
      Um grande abraço Solange

  2. Olá Alda,
    Não estou sabando o que aconteceu com o blog. Se não puder contar aqui (que é público), conte-me pelo e-mail(particular). Só avise para os VIDUS que no ano que vem tem troco. Ah eu não me lembro do Henrique de Tamázia não. Na quaresma agente tinha medo era de Lobisomem e de Mula-sem-cabeça

    • Sim Orlando, conversaremos reservadamente. Enviarei um e-mail para você.
      Henrique de Tomázia era famoso e a Tomázia também na Rua do Coqueiro. Eles eram marido e mulher. Vovô Juca nos amendrontava dizendo que ele, nas sextas-feiras da quaresma virava porco… E o pior que dizia a ele também, ele tinha um medo terrível! Mas nós crianças, em tempo de quaresma ou não, imaginávamos ele virando porcão.
      Um grande abraço.

  3. Bom dia miinha linda ! Que história estranha, até fiquei arrepiado. Será que a selva de pedra tem vudus também ? Digo que sim e muito mais que aí. Tem até vudu que abandona a própria filha em caçamba de lixo. Só que na selva de pedra existem olhos mecânicos que os vudus desconhecem e acabam sendo descobertos. Quer levar essa tecnologia para o cerrado também? Gostei muito da sua história. Ainda bem que não sou vudu……Beijos e ótima semana pra você minha linda…..Mil beijos. E lembre-se, pra brigar com baiano ele vai levar seis meses pra começar querer ficar nervoso, vai cansar no meio do caminho vai ver que não vale a pena brigar…..rsrssrsrsrsrsr……..Beijos minha flor perfumada do cerrado…..!!!!!

    • Meu lindo, em todos os lugares existem Vudus sim. Não importa se é cerrado ou Selva de Pedra. Mas a diferença consiste no”fazer parar” as transformações de Vudus em Deus. Para isso há necessidade de educação e cultura, estes dois fatores desenvolvem o espírito crítico. Quando a maioria tem este espírito desenvolvido os Vudus desaparecem, vão para os cantos quentes …
      Com relação a indolência baiana de certa forma ela é perigosa, costuma deixar passar oportunidades que poderiam mudar literalmente a vida, porque não estão atentos aos porquês das chamadas “coincidências”. Ninguém encontra alguém por acaso, alguma coisa as pessoas deixam na gente, boas ou ruins, é uma questão de olhar! Fique atento, olhe para os lados, para frente, esquece o que ficou para trás, as mudanças costumam ocorrer quando estamos abertos e atentos para elas. Displicência não nos tira do lugar, ao contrário, , nos imobiliza para o crescimento ,e crédulos, sem o espírito crítico que me referi acima, ficamos expostos as influência negativas e a deslealdade dos outros, enfim somos presas fáceis para a execução das tormentas dos “Vudus”.
      Beijos

  4. Alda,
    Obrigada por devolver parte da minha infância.Eu também tive meus terrores nas noites de Sexta-Feira Santa, quando meu pai contava lendas de lobisomem so pra gente correr pra cama dele. Ainda tenho trauma.
    Quanto aos VUDUS da vida, tenha medo não nega, você tem o corpo fechado. kkkkkk
    grande abraço,
    gilda

  5. Oi Gilda, prazer em tê-la aqui novamente em nosso espaço. Engraçado mas quando falamos das nossas experiências percebemos que a vida de todos nós, seres humanos, se parecem. Somos o DNA e o ambiente que fomos criados. Os traumas, ah os traumas, nossos queridos pais, nossos queridos avós que os educaram assim e esta educação é a referência para educar seus filhos. Uma roda viva. Sabe, depois que escrevi o texto, o medo dos Vudus foi embora, afinal, corpo fechado é para quem pelo ao menos vive na tentativa de estar com o Senhor. Eu já levanto pedindo a Deus para que conserve minha mente voltada sempre para Ele. Portanto, Gilda, meu corpo tá fechado sim, pela graça Divina.
    Amém.
    Um grande abraço e fique com Deus

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s