ACASO

 

 Sexta-feira. O cansaço e o sono já dando  sinais da exaustão de uma semana longa e trabalhosa de quem vive numa “Selva de Pedra”. Uma surpresa agradável aconteceu neste percurso: diante de mim estava uma querida amiga dos tempos de juventude. Digo querida amiga, mas na verdade, ela foi o meu mais belo romance da minha época áurea de jovem. Nossos olhos se encontraram com surpresa ao mesmo tempo que nossos olhares inquisidores questionavam o porquê deste distanciamento, desta ausência que o tempo nos impôs. Impetuosamente nos abraçamos. Abraço longo, forte, como se quiséssemos recuperar  a sucessão de horas, dias, anos  que o tempo e a distância nos infligira. Nunca nos separamos; nos perdemos no tempo… Neste abraço tão sonhado por mim durante décadas, revivi todos ao nossos momentos românticos de anos  no hoje, tão no passado! Senti o perfume das “Flores Brancas do Cerrado” exalando  e impregnando meu ser com seu aroma leve, suave, doce…  Que saudades dos outroras! Naquele abraço que trouxe o tempo de volta no momento que eu estava vivendo , esqueci-me totalmente do incômodo cansaço, do sono que estava me deixando em estado de prostação. Tudo isto se dissipou num átimo de tempo. O importante éramos estar ali abraçados, nossos corpos unidos reagindo ao contato. Conversamos por alguns momentos. Era visível a alegria estampada em nossos rostos pelo encontro casual. Não queríamos nos separar. A saudade era tanta que o momento não podia passar em branco sem que acontecesse novamente no presente o que havia acontecido  em épocas anteriores: os  bons tempos que nos amamos com uma intensidade tão grande que nos perdíamos dentro do outro. Não havia com evitar; ela estava ali junto de mim, nós dois abraçados, nossos corpos suplicando a presença do outro e  acabamos cedendo aos nosso desejos.Tentávamos prolongar o tempo juntos  relembrando cada instante de convivência no passado tão distante! Não conseguimos adiar mais! Nos procuramos, nos achamos, nos entregamos. Havia sempre novo recomeço. era como estivéssemos nos despedindo definitivamente,. Não haveria mais encontros casuais, o destino não colaboraria… Estávamos terminando de escrever a nossa história. Ficaria registrada apenas em nossas lembranças …O acaso não seria mais nosso cúmplice. Tempo propositalmente prolongado por nós para prolongar a nossa existência juntos. E esta existência, esta cumplicidade durou até madrugada.  As horas haviam passado, mas o querer estar juntos continuava latente. Tínhamos nossas vidas e muitas vidas dependiam de nós. O amor podia não  terminar nunca, mas a hora de ir  chegara, na verdade a hora do adeus! Apesar da ausência de anos, a maturidade de cada um fez  com que com as experiências vividas durante todos esses anos servissem de estímulo para o que a criatividade, as fantasias fossem exploradas…  Dia louco, noite louca! Horas de  entrega absoluta como nos velhos tempos! Clima de êxtase total, gemidos, beijos alucinantes… Suas flores brancas em minhas mãos, uma doação. Ali junto dela, a vida havia valido a pena! A saudade nos proporcionou momentos inesquecíveis! Hora de ir, hora de recomeçar a vida no agora, adormecer os ontens e relembrá-los nos momentos de saudade e solidão! Cheguei em casa me lembrei que não havia dormido, mas isto era apenas um detalhe. Quando me preparei para o cochilo, pois sabia que seria difícil conciliar no sono devido a intensidade dos momentos vividos com ela, acordei. Tive um profundo sentimento de perda. de ausência…

        Colaboração de Gilson de Oliveira Miranda – Leitor deste site – São Paulo

CONTINUA NA PRÓXIMA PÁGINA…

4 pensamentos sobre “ACASO

  1. Olá minha linda ! Sou suspeito de tecer qq tipo de comentário. Vamos aguardar a opinião dos leitores….Beijos

  2. alda, um conto bem descrito, numa ordem correta e aguça a curiosidade! Que pesar quando vi que era um sonho, estava torcendo para que se encontro fosse verdadeiro.
    Vc sempre abrindo porta para as pessoas. Gosto disso em você. Parabéns ao colaborador, ele está sempre junto de vc aí no blog, né?
    Mande mais contos para nós.

  3. OLA DOCE E AMIGO DE LONGA DATA.
    NOSSA HJ VC ME DEU ALKO MARAVILHOSO DE ANIVERSARIO C ESSE POEMA, LINDO DE BOM GOSTO.
    ACHO KE VC ENCONTROU UMA MUSA INSPIRADORA P SE INSPIRAR, PQ SO QDO ESTAMOS APAIXONADOS ISSO AFLORA C MTA INTENSIDADE E C SENTIMENTOS VERDADEIROS.
    PARABENS AMIGO,
    CONTINUA E SIGA EM FRENTE :
    COMO SEMPRE DISSE A VC PEGUE AS REDEAS DE SEU CAMINHO E TENHA A CORAGEM DE SEGUIR O CORAÇAO .
    ABRAÇOS

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s