Pé de Cerrado

O que é agroecologia?

Refletindo sobre o modelo convencional de desenvolvimento e de agricultura, não consigo vislumbrar boas expectativas , considerando a forma como o processo inteiro se dá. Ao longo do tempo, visões reducionistas de agricultura, geraram certos mitos no campo. O fato de que é necessário fornecer à planta elementos que estão escassos no solo, é um exemplo de que não há um estudo aprofundado sobre a área. Nem tudo se reduz a uma ação humana de aplicar adubo e um processo vegetal de conversão química. Partindo dessa premissa,  chegamos na agroecologia. Seria impossível, retratar apenas em um texto, o significado amplo dessa ciência, por isso, o intuito é colocar de forma simplificada, tudo o que tenho aprendido sobre o assunto.
A “Agroecologia é uma ciência para o futuro sustentável”, visto que estuda o processo como um todo, articulando e integrando diferentes áreas do conhecimento, admitindo os saberes populares, traçando estratégias novas de agriculturas sustentáveis e desenvolvimento no campo numa abordagem transdisciplinar e holística. Não deve ser considerada uma ‘ciência neutra’, já que possui claras intencionalidades e posicionamento político em seus estudos e aplicações. É  uma ciência engajada e a serviço das demandas populares, que busca desenvolvimento com soluções equilibradas para os diferentes problemas encontrados na cidade e no campo.
Que fique claro, não se deve entender como agroecologia,  uma agricultura que apenas não utiliza de agrotóxicos ou fertilizantes químicos no seu processo produtivo, ela transpõe barreiras. É importante ressaltar essa questão, pois algumas empresas de olho no mercado (visto que alguns consumidores estão cientes dos riscos da agricultura convencional) super-valorizam, alguns produtos denominados ecológicos, orgânicos ou limpos, o que não assegura a sustentabilidade do sistema agrícola. Sendo assim, a agroecologia contrapõe-se  ao agronegócio, ao modelo de desenvolvimento, as transnacionais, pois tais vertentes, visam o produtivismo, o mecanicismo, o universalismo, o monismo (não submete a discussão), não possuem posicionamento, e distanciam o homem da natureza. O contrário de todos esses aspectos, é encontrado na base de estudos agroecológicos:

-Pluralismo (enxergar o todo)
-Paradoxos (é preciso admitir o erro, nada é certo na natureza)
-Co-evolução (ao alterar o ecossistema, alteramos o equilíbrio das coisas, por isso  o agroecossistema vai evoluindo com o ser humano)
-Princípio da precaução (estudar o que pode vir a acontecer com a natureza)

Costumo dizer que a agroecologia, nada mais é que pensar o campo de forma inteligente, ou seja, aproveitando todo subsídio que a própria natureza tem a oferecer; para Gliessman (2000) – pesquisador da área- o enfoque agroecológico pode ser definido como ” a aplicação dos princípios e conceitos da Ecologia no manejo e desenho de agroecossistemas sustentáveis. Vale ressaltar, que a agroecologia não nega a tecnologia, mas a questiona antes de inserir no processo. Além de ser um projeto ambiental para o campo é tambem uma ferramenta para transformar a sociedade.

A ANA – Articulação Nacional de Agroecologia, está a serviço de todos interessados em buscar o conhecimento e experiências agroecológicas, então  para quem se interessou no assunto, segue o link do site: http://www.agroecologia.org.br/

Danielle Rezende

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s