ESPERAS

A minha vida sempre está iniciando ao seu lado. Ela morre quando você vai embora e ressuscita quando você retorna. Não consigo explicar porque nunca sei “quando foi nosso último abraço,” onde foi que aconteceu o “nosso último beijo,” e conservo tudo isto numa gestação infinda para que eu não perca nenhum momento nosso. Eu guardo amorosamente todos os beijos, todos os braços, porque penso que podem ser os últimos. Mas dói onde você não me beijou, o que significa que não posso me salvar sem salvar você. Precisamos de “nós.” Preciso de você para me cobrir. Sinto frio quando decide voar para longe de mim. Mas estou treinada a me separar, quando não o escrevo eu o leio, e isto me da certezas que o verei novamente .Estou sempre no mesmo lugar à espera do seu retorno, do voo rasante que o traz de volta. Nunca nos despedimos… Talvez por intuirmos que não é para sempre… Sempre é muito tempo, é sempre. Sei que estamos perplexos com este amor derramando loucuras, mas não o amarei menos do que recebo de você. Seu amor me envolveu completamente, nenhum espaço sobrou para outro amor entrar. Seu amor é muito, mas o meu amor por você também o é. Em matéria de amor estamos quites. Nada a devolver ao outro, não há troco… Nós nos amamos com a mesma intensidade! Seu amor é de uma generosidade imensa e intensa. É um estender de mãos para que eu segure fortemente nelas com o objetivo de que o chão não seja meu pouso. Seu amor me cura da doença que não adoeci. E esta minha fragilidade, este seu colo aconchegante, este amor sem barreiras, sem blindagens faz você sempre retornar… Minha tristeza quando você vai não muda a claridade do mundo, o sol continua a brilhar, a primavera acontece, o rio continua a ressonar, a chuva cai… Nada muda porque você se foi, apenas a luz que habita dentro de mim se apaga.

Se um dia você voar novamente, volte! Já me acostumei às esperas.

Alda Alves Barbosa

6 pensamentos sobre “ESPERAS

  1. Muito bom .Esperar é antecipar emoções da chegada do outro. O ato da espera é gratificante para quem vive a olhar os horizontes…
    Esperar e uma dadiva que poucos têm, isso e amar!!!!!!!
    Beijos

    • Olá Mauro,
      Bela definição do processo de amar, Olhar os horizontes, ver o nascimento de muitos amanheceres e aquele que ajuda a ver tudo com o olhar mais terno, mais bonito, ainda não chegou… Mas chegará, dentro dela esta dádiva que você menciona fez morada e espera cada nascer do pôr-do-sol como um dia a menos para a chegada!…
      Obrigada pela sua linda participaçãp, aliás. mais uma…
      Beijos

  2. …e assim espero-te, de manhã ao nascer do sol, a noite com a chegada da lua…espero -te, dia e noite,voce voa, volta, a lua vai e eu fico envolvida nessa espera…com os raios do sol e da lua…

    Abraços filha do Rio.

  3. Olá glorinha,
    Linda interação! […] sóis e luas// sua ausência perpertua// meu coração entristece// quando o dia amanhece// quando a noite chega nua//em meus braços o nada flutua// e a luz apaga dentro de mim!
    Beijos minha linda, obrigada, você é um anjo.

  4. Pô Alda, assim você parece a esfinge escrevendo. Esse seu texto é simplesmente perfeito na sua abissalidade.

  5. Olá meu amigo Nietto, sou tão pequena perto de uma esfinge! Realmente é um assunto que mexe com a maioria de nós, pois a espera faz parte do nosso cotidiano. As esperas nunca terminarão enquanto estivermos por aqui, porque o que nos dá vida são os sonhos e precisamos esperar para realizá-los. Sonhemos sempre, há vida dentro de nós.
    Com muito carinho,

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s