Desconhecida

 

Eu não me conhecia
Pensei que eu era
O que nunca fui.
 
Pensei ser poeta de versos livres
Pujança de pétalas rubras,
No céu fogueira de nuvens em brasa,
Fogo ardente das palavras ou meros
Lampejos?
 
Eu não me conhecia e me perdi a procurar-me.
Encontrei-me em ti. No teu doce olhar,
E na tua boca sobre a minha.
 
E esta vontade de vida. Fogo do teu corpo a
Queimar as cinzas frias do meu ser!
 
Alda Alves Barbosa

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s