Particularidade

        Hoje minha companhia foi o silêncio. Não arrumei gavetas, não pensei nos ontens, esqueci os amanhãs. Vivi o silêncio do agora. Nenhuma perda, nenhum vazio. Apenas um encantamento silencioso sem a emoção do sentimento.

        Não vi derramar nenhuma lágrima de chuva; não fiz nenhum plantio de flores; nenhuma prisão de esperas, nenhum abandono… Me desfiz de mim e me concebi inteira. Um céu provisório, um poema silencioso nascido da quietude interior…

        O silêncio continuado, o dia indo embora, a poesia – Trilogia terna!

Alda Alves Barbosa

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s