Retalhos de Minas – Grão Mogol

Retalhos

537932_550293555005656_560266791_n

     O povoado de Serra de Santo Antônio do Itacambiraçu, atual Grão Mogol, teve sua origem relacionada à descoberta de diamantes no final do século XVIII. No ano de 1839, o lugarejo era chamado de Arraial da Serra de Grão Mogol e logo passou a atrair pessoas do país e estrangeiros (portugueses, franceses, alemães, entrelém de outros europeus), que, provavelmente, atuavam na exploração de diamantes.

     O local passou a destacar-se por movimentar o comércio de diamantes explorados inicialmente de forma clandestina. Isso passou a incomodar a Coroa Portuguesa que logo enviou um representante para assumir o controle da exploração e comercialização dos diamantes. No ano de 1840, o arraial evolui para Vila Provincial e no mesmo ano foi transformado em Distrito.

     Só no ano de 1858, Grão Mogol recebeu a categoria de cidade. Durante décadas, Grão Mogol destacou-se como a mais importante cidade da região Norte Mineira. O processo de decadência da exploração das minas de diamantes, ocorrida especialmente após a década de 1960, coincidiu com a emancipação de parte do território de Grão Mogol e com a criação dos novos municípios de Itacambira, Cristália e Botumirim.

491

      Ainda nesse período, a falta de oportunidade de emprego fez com que os moradores locais iniciassem um processo de migração em direção às cidades próximas e à grandes centros urbanos como São Paulo. Com isso a cidade estagnou no seu crescimento e a sua população residente decresceu. No entanto, o conjunto de prédios históricos e as manifestações culturais continuam como heranças marcantes daquela época, preservadas pelo tempo, constituem-se em atrativos turísticos potenciais para o município.

MatrizdeSantoAntonio

 A Origem do Nome Grão Mogol

     Existem duas versões quanto à origem do nome Grão Mogol: a primeira está relacionada com à descoberta em 1550 de um grande diamante encontrado na Índia, com peso de 793 quilates que foi chamado de Grão Mogol. A segunda versão afirma que o nome está ligado ao fato de ter existido inúmeros conflitos, desordens e assassinatos no local dando origem ao nome Grande Amargor, que modificado localmente teria se transformado em Grão Mogor e depois assumindo a denominação atual.

505

      “O Barão de Grão Mogol”, Gualter Martins, nasceu no ano de 1826 na Fazenda Santo Antônio, localizada dentro do Arraial de Grão Mogol. Conforme relatos de antigos moradores, Gualter Martins era um homem extremamente rico e de bons tratos com seus escravos. O Barão viveu muitos anos no Arraial com sua corte e saiu de lá em 1876 quando comprou uma Fazenda grande e importante em Rio Claro-SP e a chamou de “Fazenda Grão Mogol” em homenagem à sua terra natal. Nessa cidade, também foi eleito Presidente da Câmara no período entre 1887 a 1890. A Casa do Barão em Grão Mogol localizava-se na região do Cafezal.

538161_550293578338987_55669259_n

Grão Mogol “ O diamante do Sertão Norte Mineiro”

      “Venha conhecer Grão Mogol e encante-se pelas belezas naturais e histórico-culturais que fascinam, seduzem e retratam séculos da história local. Caminhe pelas ruas que preserva seu traçado original, estreitas e calçadas de pedras. Conheça a Igreja matriz de Santo Antônio, toda erguida em pedras pelas mãos dos escravos. Visite o Parque Estadual de Grão Mogol, com aventura pela trilha do Barão de exuberante cerrado, onde vivem diversas espécies da fauna e flora.

     Todo trajeto construído pelos escravos com pedras sobrepostas, pequena gruta abaixo da trilha, passarelas suspensas, mirantes e belas paisagens naturais e um delicioso almoço de fazenda, com pratos e doces regionais servidos no fogão à lenha estarão lhe aguardando. Faça uma agradável e leve caminhada pelo cerrado até chegar à cachoeira Véu das Noivas, excelente local para banhos. Em seguida, visite a Praia do Vau, localizada as margens do rio Itacambiraçu, oferece a possibilidade de tomar banho de rio, passear entre pedras, se divertir nas corredeiras do vau em um bote, rapel no canyon do vau e visita a Capela do Vau, toda erguida de pedras.” – Diná Costa

Galeria:

VISTA DA CIDADE

543504_550293565005655_642003992_n

CENTRO HISTÓRICO DE GRÃO MOGOL/RUA DIREITA

90

IGREJA MATRIZ DE SANTO ANTÔNIO

44

TRILHA DO BARÃO

21 (1)

CACHOEIRA DO VÉU DAS NOIVAS

74

PRAIA DO VAU

46

PARQUE ESTADUAL DE GRÃO MOGOL

60

Referências:

http://www.asminasgerais.com.br/

http://www.graomogol.mg.gov.br/

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s