Versos Mortos

971334_562248210505586_1771344676_n

Lança longe esses meus versos
Jogue-os ao ar…
Plante-os na terra
Mate as sementes

Se os souberes de cor
Apague-os da luz dos
seus pensamentos
Deixe-os morrer na sombria noite…
Na solidão do desamparo

Tantos versos cantaram o que sonhei
Tantos versos agonizaram com
minha agonia…
Raio que passa, riscando o vento.

Alda Alves Barbosa

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s