Dualidade

1964779_465282263573296_1594546787_n

Trilhei caminhos e descaminhos a procura de ti. Percorri estradas escrevendo versos dos reversos… Deserto plantado por ti na minha vida. Despi meu coração, e nu, não sinto tédio, não sinto dor, não sinto nada. O que fui não sou mais.

Afastei-me de ti, da sua sombra… O frio da tua ausência foi sepultado. Mas em obscuros momentos costumam ressuscitar. Meu mundo fica estreito e derrama fragilidade – Caverna sem fim!

O que sou sem ti? Como saber se meu coração está realmente vazio? Como obter respostas se não sei se o que sinto é real ou irreal?

Sinto tanto sono! Sinto uma imensa vontade de continuar a caminhada… Meu coração está vazio, sem tédio, sem dor…

Ah, esta dualidade turbulenta!

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s