Vida dos Insetos – Joaninha

23out2012-dezenas-de-borboletas-monarcas-danaus-plexippus-se-amontoam-no-tronco-de-uma-arvore-do-santuario-chincua-serra-no-mexico-entre-outubro-e-marco-cerca-de-1-bilhao-dos-insetos-s

Classe: Insetos

Ordem: Coleópteros
Família: Coccinelídeos
Gênero e espécie: Coccinela septem-punctata

As joaninhas põem os ovos sob as folhas das plantas que os pulgões estejam comendo.

Quando as larvas da joaninha saem do ovo, encontram uma refeição pronta.
As joaninhas são insetos pequenos e coloridos, muito admirados por sua beleza e, em muitas culturas, símbolos de boa sorte e fartura.

Joaninha é o nome popular dos insetos coleópteros da família Coccinellidae.

Os cocinelídeos possuem corpo arredondado, cabeça pequena, patas muito curtas e asas membranosas muito desenvolvidas, protegidas por uma carapaça dura geralmente de cores vivas.

Podem medir de 1 até 10 milímetros, e viver até 180 dias.

Embora seu colorido se destaque no verde das folhas, não são muito apreciadas pelos pássaros, pois exalam um cheiro ruim.

As joaninhas (no Brasil) são conhecidas como ladybug (senhora-besouro) em inglês, Marienkäfer (besouro de Maria) em alemão, e Mariquita em espanhol.
As joaninhas são predadoras de pulgões, alimentando-se tanto da forma adulta quanto da larva.

Uma única joaninha pode comer mais de 200 pulgões por dia.

Por esse motivo, as joaninhas são freqüentemente utilizadas para realizar o controle biológde cultivo agrícola.

Alguns agricultores chegam a comprar centenas de joaninhas para por na plantação para que, ao se alimentarem dos pulgões, livrem as plantas desse parasita.
Mas isso, na verdade, acaba causando outro desequilíbrio ecológico – excesso de joaninhas em uma área.
As vezes as joaninhas tem que disputar os pulgões com as formigas, pois algumas espécies de formigas criam pulgões (como se fossem mini-vaquinhas) para ordenhá-los, e as formigas protegem os pulgões das joaninhas (do mesmo modo que um pastor protege suas ovelhas de um lobo).
Como todos os coleópteros, as joaninhas passam por uma metamorfose completa durante seu desenvolvimento.
Seus ovos eclodem em 1 semana e o estágio larval é de 3 semanas, nesta fase a joaninha já come pulgões.

As larvas tem corpo achatado e longo, com espinhos e faixas coloridas. Possui duas antenas que servem para sentir o cheiro e o gosto.

Há cerca de 4500 espécies de joaninhas, diferentes entre si nos padrões de cores e pintas da carapaça.

As joaninhas são um dos maiores predadores no mundo dos insetos e alimentam-se de afídeos, moscas da fruta, pulgões, piolhos da folha e outros tipos de insetos, a maioria deles nocivos para as plantas.

Uma vez que a maioria das suas presas causa estragos às colheitas e plantações, a gente aprende desde cedo a gostar das joaninhas (além de serem bonitinhas).
As antenas são utilizadas na procura de alimentos, para localização espacial, e procura por parceiros reprodutivos.

Para manter as antenas limpas, as joaninhas as esfregam com o primeiro par de patas, e, desta forma, removem resíduos que podem interferir em sua sensibilidade.

As joaninhas se alimentam de pequenos insetos (principalmente pulgões), ácaros, pólen e néctar.

Apenas duas espécies se alimentam de tecidos vegetais.

Mas elas também servem de comida para insetos maiores, algumas espécies de pássaros e anfíbios.
Para se proteger, uma forma é a sua cor – insetos coloridos geralmente são venenosos e tem gosto ruim.

Outra forma de defesa é fingir-se de morta e assim “perder a graça” para seu predador.
Para se proteger, uma forma é a sua cor – insetos coloridos geralmente são venenosos e tem gosto ruim.

Outra forma de defesa é fingir-se de morta para seu predador.
m cada ciclo reprodutivo, a fêmea pode colocar de 10 a mais de 1.000 ovos.
Antes da postura, a joaninha procura um local adequado, geralmente folhas ou caules de plantas, e próximos aos locais onde vivem os pulgões.

Do nascimento até atingir a forma adulta, as joaninhas sofrem metamorfose completa, ou seja, passam pelos estágios de larva e pupa. Por isso, seu desenvolvimento é classificado como holometábolo
Embora só seja capazes de vôos curtos, as joaninhas que vivem em lugares frios chegam a migrar quilômetros para hibernarem em grupos de centenas de joaninhas.
Algumas espécies de vespas-parasitas colocam seus ovos dentro das joaninhas. A vespa se desenvolve por uns 20 dias dentro da joaninha e quando sai constroi um casulo sob as pernas da joaninha, que parcialmente paralisada, não pode sair dali, apenas podendo mover-se o suficiente para espantar os predadores (com pequenos espasmos).

Enquanto está paralisada a joaninha tem que ser alimentada pela vespa que colocou nela o ovo, pois a joaninha morta, não serviria como guarda-costas do casulo.

Por incrível que pareça, algumas joaninhas sobrevivem à infestação da vespa parasita.
Como todo besouro, a joaninha também conserva suas asas cobertas por élitros (asa dura, ou casca).

Embora seja um tipo de proteção, também atrapalha no voo, criando resistência ao ar.
Como todo besouro, a joaninha também conserva suas asas cobertas por élitros (asa dura, ou casca).
Como todo besouro, a joaninha também conserva suas asas cobertas por élitros (asa dura, ou casca).

Embora seja um tipo de proteção, também atrapalha no voo, criando resistência ao ar.

Galeria

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s