Ipê amarelo

Ipê amarelo

 

Ainda não és lembrança
ainda não és memória,
ainda a vejo com suas
cores amarelas ornando e
sombreando nosso tórrido
cerrado.

Ainda vejo tua cabeleira
loura insinuando nas serranias…
Melancolia do entardecer!

Ainda não és memória,
estás intacta, inteira,
livre para enfeitar este vale,
estas cercanias, este sertão!

Ainda não és lembrança.
Vejo tua estatura poderosa
cantando ao toque suave do vento
melodias ardentes como ardente é
a sua cor: cor de poesia, poético cerrado!

Com tuas flores me completo,
em ti vivo minhas raízes, meu outono…
Deito-me sobre tuas folhas
vejo flores e estrelas,
teço fios de seda, beijo tua
cor quente… Aroma, cor e sonho!

Alda Alves Barbosa

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s