Lya Luft

escritores-brasileiros-1

Lya Luft
Nasceu em Santa Cruz do Sul, onde a maioria das crianças falava alemão. Depois estudou em Porto Alegre (RS), onde se formou em pedagogia e letras anglo-germânicas. Traduziu para o português mais de cem livros, incluindo obras de Virginia Wolf, Reiner Maria Rilke, Hermann Hesse, Doris Lessing, Günter Grass e Thomas Mann.

Conheceu seu primeiro marido, Celso Pedro Luft, quando tinha 21 anos. Com ele teve três filhos: Suzana, em 1965; André, em 1966; e Eduardo, em 1969.

Os primeiros poemas de Lya Luft foram reunidos no livro “Canções de Limiar” (1964). Em 1972 lançou o livro de poemas “Flauta Doce”. Em 1976, escreveu alguns contos e enviou para Pedro Paulo Sena Madureira, que era então editor da Nova Fronteira.

Pedro Paulo respondeu dizendo que os contos eram todos “publicáveis”, mas aconselhou Lya a escrever um romance. Em 1978, ela lançou seu primeiro livro de contos, “Matéria do Cotidiano”.

A ficção entrou em sua vida dois anos depois de um acidente automobilístico quase fatal em 1979. Como se sentiu próxima da morte, diz a autora que começou a fazer tudo que evitava. Primeiro foi o lançamento de “As Parceiras”, em 1980, e depois “A Asa Esquerda do Anjo”, em 1981.

Em 1985, aos 47 anos, separou-se de Celso Pedro Luft e foi viver com o psicanalista e escritor Hélio Pellegrino, que morreu três anos depois. Em 1992 voltou a casar-se com o primeiro marido, de quem ficou viúva em 1995. A escritora é conhecida por sua luta contra os estereótipos sociais. Diz que não escreve exclusivamente sobre mulheres, mas que escreve sobre tudo o que a assombra.

Em 1982 publicou “Reunião de Família” e em 1984 outros dois livros: “O Quarto Fechado” (lançado nos EUA sob o título “The Island of the Dead”) e “Mulher no Palco”.

Em 1987 lançou “Exílio”; em 1989 o livro de poemas “O Lado Fatal”, e em 1996, o premiado “O Rio do Meio” (ensaios). Em 1997, em “Secreta Mirada”, discorreu sobre temas como a vida, a morte, o medo da perda, o amor e a maturidade. Em 1999, a escritora lançou o livro “O Ponto Cego”. No ano 2000, “Mar de dentro” e “Histórias do tempo” e, em 2003, tornou-se uma best-seller com “Perdas e ganhos”. Em 2008, publicou “O Silêncio dos Amantes”, volume de contos.

http://educacao.uol.com.br/biografias/lya-luft.jhtm

Galeria:

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s