Causalidade

cronicas-da-danifoto preto branco mulher triste .inmagine
Ainda estão aqui as incontáveis verdades mascaradas no tumultuado cotidiano ou na seca persistente… Estão ali, escondidas entre instantes ou no desvio da questão maior. Quando me perco é também quando me acho, entre nós e semi desculpas, entre a ansiedade e a busca íntima de quem a gente pensa que é, entre a lapidada busca da mudança diária que culmine no equilíbrio de quem realmente se pretende ser e de quem gostaria de mudar muitas vezes.

Quantas vezes é preciso relembrar o gosto do inimaginável? Não haveria essa necessidade diante da consciência de que diferentes e novos gostos são apropriados nas mutações. Os pés estão escalpelados, estão em carne viva! As fraturas externas nada mais são que reflexos e motores para cuidar com carinho das agruras de dentro. Sobrevivo com dificuldades e instabilidades entre o aparente e o real, o bonito e o feio, o raso e o profundo. Na imediaticidade moderna, o raso tem sido tristemente válido. Qual o valor das palavras, quando só sinto o cheiro de fezes daquela situação em que um humano enojado, se lavou por inteiro quando lembrou do outro – o bicho humano.

Danielle Rezende

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s