Sobre

O site Raízes, pertencente a Alda Alves Barbosa tem como objetivo destacar textos, poemas, contos e uma vertente do artesanato de Unaí, Minas Gerais.

36 pensamentos sobre “Sobre

  1. Parabéns pelo seu novo livro!!!!
    Como é gratificante saber que pessoas como você fazem parte da minha vida…
    Já estamos aguardando o próximo!!!

  2. Parabéns pelo seu livro, também pela poesia do Rio Preto, infelizmente as pessoas estão desnudando toda a natureza e afetando assim o rio da nossa querida infância onde estão depositados tantas lembraças maravilhosas. Não poderia de deixar de comentar o quando sinto feliz de ser sua prima, embora a distância nos separe.Mas nenhum km é capaz de separar o amor. Beijos.

  3. Bem que eu percebi que essa história da Dani nascer pro curso de Biologia tinha raízes na família dela de Unaí. Porque essa menina gosta tanto daí, que nas férias ela some da gente e se deixar, não volta mais.
    Parabéns pelo site, é lindo, de muito bom gosto, e com textos interessantíssimos.

    Ass: Dani-a (amiga uberlandense da Danielle).

    • Dani, (amiga da minha querida sobrinha Danielle), vc tem toda razão, a Dani vem para colocar em prática o que ela apreende em sua bela memória. O cerrado precisa dela e ela precisa do cerrado. Além do mais ela ajuda muito a titia dela, não só com idéias, mas também nas postagens de fotos,redigir textos e para nos dar muito amor. Venha conhecer Unaí, apesar do calor, somos muito receptivos. Qdo vc vier talvez as árvores já estejam frondosas, dando-nos sombra na quietude das tardes ensolaradas. Quem sabe, o corguinho já esteja cheio de águas deslizando aos borbotões pelo seu leito, hoje tão seco e sujo, os peixinhos dourados brincantes, fazendo acrobacias no ar e verticalmente caindo de novo na imensidão das águas. Sonhar é bom e ser utópica, melhor ainda. Não, utopia não, é apenas um jeito de conseguir o “mais ou menos”. Obrigado por se interessar pelo que eu escrevo. Vem a gruta por aí. Questão de tempo. O convite está feito, venha quando quiser. beijos Tia Alda

  4. OLA!AMIGA…COMO ESTÁ??
    NOSSA!ESTOU SURPREZA…
    PARABÉNS…..AMEI TUDO Q VC
    ESCREVEU,E É A + PURA VERDADE…….
    SUCESSO VIU???ABRAÇAO…….
    LENA….

    • Cirlene, desculpe-me por não ter entrado em contato com vc antes, mas é que tive que me dedicar a uma determinada situação e fiquei em falta com vc. Desculpe-me, tentarei não repetir tamanha falta de educação.0brigada pelo carinho, pela manifestação de apoio e por favor continue mendo os meus “escritos” e ajude-me a divulgar o meu site. Entre no meu e-mail e faça um convite, assim fica mais fácil para ficarmos em contato. Mais uma vez obrigado, um grande abraço. Alda

  5. Querida Alda:

    Inicialmente, gostaria de te agradecer pela visita às minhas entrelinhas e pelo e-mail generoso e belo que me enviaste. Escrevemos… caminhando num mundo de paradoxos e nele vamos tentando nos revelar com lucidez e coragem.
    Teu trabalho é extremamente reflexivo, tua escrita é de um peso leve, acolhedor, inteligente, ímpar… e traz uma singularidade própria dos grandes mentores e multiplicadores das letras.
    Estou te lendo aos poucos, com prazer e oportunamente irei postar alguns comentários. Escuto a cadência da tua criação bem ao pé do ouvido e ela tem me reportado à ‘profundidade gravitacional’ de Carlos Drumond de Andrade, Rubem Alves, Cecília Meireles (…)
    Falar das mazelas e incoerências do mundo com essa simplicidade e construção poética não é para todos, é para quem tem a alma desnuda.
    PARABÉNS!!
    Um beijo na alma.

    • Seilla, obrigado por ter respondido o meu email e por ter se dado ao trabalho de visitar o meu site. Obrigada pelas palavras carinhosas e de incentivo. Do Rubem Alves conheço muito a literatura dele, de Carlos Drumond tenho toda a obra , mas a Cecília Meireles eu conheço o mínimo, sinto vergonha por lhe dizer isto, mas é a mais pura verdade, e você já é a segunda pessoa que compara o que escrevo à literatura de Cecília. Fui a uma livraria e não encontrei nenhuma obra dela, fiz um pedido através da internet, estou aguardando. Entrei novamente no recanto das letras e sua página estava em branco. Fiquei frustrada, pois esperava ler mais algum texto seu. Hoje a Web não está conectando, amanhã tentarei novamente. Ontem postei duas matérias sobre o professor, amanhã colocarei na Unaínet, terei mais retorno. Sem entrar no narcísico, eu realmente sou uma pessoa que não não consigo cobrir minha alma, ela é totalmente desnuda, e o meu site confirma isto com uma mulher nua “jogada” em um sofá. Ali estão configurados a minha poesia, meus contos e as minhas crônicas…É a nudez de quem escreve ou pelo ao menos tenta se fazer entender através das palavras escritas. Amanhã visitarei vc novamente, espero ter mais sorte desta vez. Um beijo no coração.Alda

  6. Seria você a tia quase esquecida em palavras distantes?
    Viria talvez dos Barbosa meu gosto pela leitura?
    Pena o pouco poder compartilhar, sentada em cadeiras de corda observando o muro da distância aumentar…
    Imenso prazer seria ler o livro escrito por ti.

    “Será que neste corpo desfigurado tem espaço para a saudade?” Disse você em um de seus textos…

    Saudade do que não se teve? Ou curiosidade pelo o que podia ter tido, quem sabe vivido!

    Com imenso agrado que deixo essas palavras.
    Amanda S. Barbosa

    • Amanda, você fez poesias das minhas ausências e quero acreditar que este seu jeito de escrever e esta fome de literatura tenha realmente vindo dos Barbosa, o DNA está aí, mas o meio também influencia muito. Sim, sou a tia quase esquecida, ainda bem que vc colocou quase, que escreve para o hoje e fala do passado distante, as vezes com alegria, e muitas vezes com a tristeza da saudade que em momento nenhum neguei. A negação é cegueira e eu prefiro enxergar para fazer poesia do belo, do feio, do triste, do alegre, mas poetizadas com a beleza que meu intelecto consegue expressar. Também fico penalizada de ver o muro da distância entre nós aumentar, na verdade gostaria de tê-las perto de nós, compartilhando as nossas vidas e nossas mortes. Mas, de coração, acredito não haver necessidade deste distanciamento, a tecnologia pode nos aproximar, estou sempre em contato com Antonio Carlos, Flávio e acredito que qualquer dia desse eu e sua tia Joacélia iremos ver vocês, mas se por algum motivo não der, venham vocês, a nossa família é muito pequena e sentimos sós, vcs vindo só iriam agregar mais amor em nossas vidas. Na verdade este corpo desfigurado não é o meu, felizmente, mas sim de seu avô Álvaro, ele tinha pavor da velhice e não gostava de se olhar no espelho, porque não via aquela imagem refletida no espelho como ele, “o tempo tirou-me a seiva” e beleza física, costumava filosofar ,daí a desfiguração. Não leia nenhum autor como se ele estivesse , mesmo na primeira pessoa, falando de si mesmo, precisamos escrever, a idéia precisa sair de dentro da gente, então lançamos mãos das palavras, muitas vezes palavras de certa forma não tão aceitas pelos leitores, porque tudo que desvincula o ser humano da vida, da beleza, da prosperidade, da saúde física e mental ele nega. O homem é a negação de sua própria existência, porque a existência implica em um dia deixar de existir.Sim, tenho saudades, saudades do já vivido, do que deixei de viver, saudade do que poderia ter sido e não fui… Sou movida pela saudade e para viver a saudade preciso viver a vida no hoje, para que possa sentir falta do ontem que vivi. Portanto, Amanda, estou vivendo, alegremente, tristemente, negando, admitindo, mas estou na vida, agora escrevendo, porquê como todos ,sei do momento, do agora, o amanhã depende de mim e de Deus. O meu livro são só poemas, gosto muito dele porque poetizei o meu chão também. Envio para vc sim, com todo carinho, me mande seu endereço pelo meu e-mail:aldaalvesbarbosa@hotmail.com. O ano que vem lançarei dois livros, um de contos”Travessias de Tempo” e outro de crônicas, enviarei o convite, venha conhecer seu cerrado, sua terra, seu chão, venha conhecer Unaí . Fiquei muito feliz quando vi o seu nome , gostaria muito que nós pudessemos estreitar os nossos laços de tia e sobrinha, pois vocês, apesar da distância, sempre foram nossos sobrinhos e sempre receberam nossas orações e nosso amor. Continue me lendo, e quando não gostar, pode falar, minhas orelhas estão disponíveis. Beijos e obrigada. Abraços também na Elzinha, diga a ela para entrar em contato comigo, e por favor passe para ela o meu e-mail. Beijos no coração. Tia Alda

  7. Alda adorei, os seu textos ! Seu site, assim , você mexeu com o meu coração, através de pequenas palavras que pra mim foram muito fortes, para compreender mais um pedaço da minha vida. Continue assim que você, vai longe… Abraços…
    Júlia Laura

    • Obrigada julinha, eu já havia percebido que este seu jeitinho de pouco caso para o que escrevo era apenas um jeitinho, não uma verdade de não estou nem aí… Estou muito feliz porque consegui chegar ao seu coração através de palavras jogadas ao vento e você muito esperta, com as mãos em concha apanhou-as , esmiuçou as entrelinhas e compreendeu vazios? da sua vida. Vou continuar escrevendo para alegria e tristeza de muitos, mas sabendo que você apanha minhas palavras ao vento… da uma bela poesia, você me deu um boa ideia. Beijos minha querida, quero ir longe não, quero mesmo é ficar aqui neste cerrado ao seu lado, ao lado de toda minha família, dos meus amigos, de todos aqueles que elegeram Unaí seu berço, seu chão…

  8. PARABÉNS PELO SEU BLOG,QUE DEUS CONTINUE A
    TE ILUMINAR,PARA QUE VOCÊ TENHA SEMPRE MUITA
    INSPIRAÇÃO PARA CONTINUAR ESCREVENDO SEUS POEMAS,SUAS CRÍTICAS,SUAS IDEIAS.
    BJS DESTA AMIGA VIRTUAL…

    • Oi Carpie, eu é que lhe agradeço por aproveitar as madrugadas para visitar meu site. Obrigada pela presença e pelo seu estímulo à minha vida literária. Obrigada de coração e desejo a você também tudo de bom, que Deus lhe proporcione uma vida de muitas alegrias. Um beijo em seu coração.

  9. Alda Barbosa
    Parabéns, fiquei muito emocionado com td que
    li, como disse a vc no telefone, vc nao é Rui,

    mas é BARBOSA.
    Mauricio.

    • Seja bem-vindo Maurício, obrigado pelas suas palavras tão gentis. Sim, não sou Rui, mas sou BARBOSA com muito orgulho de pertencer aos desbravadores desde chão e de ter a dignidade que é uma das características nossa. … Sem esquecermos, é claro, das nossas mães, tão honestas, tão amigas, tão… são muitas qualidades que tornam até indizíveis. B eijos meu querido primo do coração, Abraços em todos os familiares e os aguardo aqui.

  10. Querida prima Alda, um abraço muito afetuoso.Fiquei bastante emocionada em assistir virtualmente sua posse na Academia de Letras de Unaí.Assim como você, minha alma também foi invadida por muitas lembranças… Estou muito emocionada.Remexer nas nossas raízes nos faz encher os olhos d’água.São ínumeras lembranças…”Círculo do Sol” é um título que honra a estirpe Barbosa.Vou adquirí-lo e durante a leitura recordarei, com certeza, dos vários ciclos de nossas vidas.E, com certeza todos eles estarão permeados pela lembrança de meu querido pai.
    Barro Preto, Unaí, Tio Álvaro, Tia Hilda, Tia Esther, Tio Luís, Edna, Joacélia, e tantas outras pessoas queridas impregnadas,concretas na nossa história.Deus nos premeia com a possibilidade de relembrar, viver e sonhar ciclos da nossa vida. Parabéns querida prima, grande poeta, mulher, raiz.Abraços de sua prima,que ora está muito orgulhosa de ter uma consanguínea participante da Academia de Letras de nossa Unaí.
    Sandra Barbosa

    • Minha querida prima Sandra,entrei em contato com Maurício ontem, logo após receber seu comentário. Expliquei a ele o motivo de não lhe responder ontem. A emoção foi muito grande, me vi em você, o seu amor por esta terra onde nem fomos felizes, mas que aqui fincamos morada antes de qualquer outra pessoa. O Capim Branco Sandra, emana saudades dos nossos que nos deixaram em nosso DNA o amor sem fronteiras por este chão. Das 62 casas construídas por tio Eduardo apenas uma continua habitada. Nela morava tia Joviana, tia da minha mãe. A casa de tia Ester e tia Irene também, mas modificada pelos atuais moradores. Imagine, a casa onde vocês moraram continua intacta. Vou pouco por aqueles lados, saudade dói… Hoje estávamos vendo umas fotos do casamento da Edna, estavam quase todos lá. Meu velho coração acelerou ao ver que em muitas fotos não havia ninguém mais aqui, todos já tinham partido! Mas nós estamos aqui cumprindo nossas missões, e é justamente isto que eles esperam de nós, cumprir missões. Eu sou uma pessoa que não acredito em acasos, portanto após 30 anos longe daqui, retornei há 10 anos atrás, e não estou aqui por acaso, retornei para cuidar dos meus que já estavam partindo e para tirar das cinzas o nome dos BARBOSA. Estou na luta e graças a Deus estou conseguindo recuperaras perdas, que na verdade não são perdas, são esquecimentos de significados. Mas hoje eu os lembro aos Unaienses da forma que eles foram, através da poesia da vida, da música, das letras, da literatura. E estou pensando em reconstruir a fundação do arraial do Capim Branco, preciso apenas de um ajudante historiador, estou pensando nesta possibilidade, pois a documentação foi toda garimpada por tio Valdemar e pai que começou a escrever mas foi impossibilitado por uma isquemia cerebral. É apenas um projeto, ou melhor dizendo, um sonho realizável. Obrigada de coração por me adjetivar com nomes tão bonitos como poeta, mulher, raiz, são nomes que exalam minha essência de mulher raiz, fixada neste chão, neste sertão do noroeste mineiro. Em junho ou agosto estarei lançando um livro de contos, tudo acontece neste sertão, vai chamar “Travessias do Tempo”, e quem sabe será uma forma de você retornar a este cerrado tão nosso! Não se esqueça que sou uma poeta do nosso chão, portanto meus livros estão em livrarias daqui, mas me envie seu endereço que mandarei para vocês o “Círculo do Sol”, o primeiro , Movimento da Dor” só tenho um exemplar. Escrevo para dois jornais aqui de Unaí que são distribuídos em todo Noroeste mineiro, mas em um deles eu já faço a parte cultural, breve vcs verão, pois um link será colocado em meu site e vcs poderão acompanhar as notícias unaienses através deste jornal. Se você entrar na Unainet(digite assim), você terá todo o tipo de notícias Unaiense e através dele vc poderá entrar em meu site. Unanet é de um grande amigo meu e por isto estou lá tbm. Tenho mais notícias para vocês, mas estas irão por e-mails. Obrigada minha querida prima, o tempo passou e nunca nos separamos. Tio Carlindo era muito especial para nós, embalava Nícia nas noites de “lua cheia” quando ela resolvia que não ia dormir: tia Helena, uma tia verdadeira, e vocês mesmo de longe, quando acontecia de Deus chamar um, Maurício e Túlio sempre representavam a família.Nunca houve cobrança de presença, mas estivemos e continuamos sempre juntos. Enviarei os livros. Abraços a todos, um grande beijo na Suzana, em seus filhos, marido, sobrinhos..l.Obrigada mais uma vez, Joacélia manda abraços a todos.
      Alda

  11. Olá Alda, quero te agradecer por sua grande sensibilidade em publicar tão lindos textos que nos tocam a alma.

    Em tempos tão cruéis e difíceis como o que nossa sociedade passa, seu site é um oasis de água pura e cristalina para nossos corações.

    Parabens.

    Eduardo Revoredo – DF

  12. Eduardo, obrigada pelas suas lindas palavras, mas vou segredar-lhe uma coisa: a mais beneficiada sou eu porque ao escrever viajo, e ao viajar invento histórias, personagens que são os multiplicadores dos meus sentimentos inventados ou não. Isto eu não confesso… Mas a minha alma fica apaziguada, leve pois vivencio cada momento do que crio. Quando sofro ao escrever choro, mas o choro logo vai embora quando termino de escrever. Então toma lugar a redenção…
    Quanto ao nosso cotidiano realmente, se não mudarmos o foco do olhar, fica dificil, encarar uma realidade tão despida de beleza e como consequência podemos embarcar em barcos que podem nos levar para viagens sem retorno.Claro, estou falando da nossa estrutura emocional. Acredito que a nossa luta está direcionada a um só propósito, aquele que nos faz querer ser eternos: PAZ!
    Perdendo a paz, abrimos as mãos para a vida voar…
    Obrigada pelo estímulo e pela sua participação.
    Um grande abraço

  13. Alda, boa tarde!
    Precisamos falar com você. Por favor, ligue para Luciana da Justiça Federal. Assunto: lançamento do seu livro.
    tel 3676 9673. Obrigada.

  14. Olá Alda, sou a Ana Carolina, filha do Abelardo de Buritis. Estou aqui para parabenizar pelo lindo site, com fotos e poemas maravilhosos e agradecer a presença no lançamento do livro. Todo mundo se encantou com a sua presença. Tia Rita manda um abraço.

    • Olá Carolina, não esqueceria nunca de você! Você é filha de um grande amigo do coração e tem como mãe outra amiga e sendo mais objetiva, uma irmã. Obrigada pelos elogios ao nosso site! Você não não tem que agradecer a minha presença aiíem Buritis. Eu sim, é que tenho que que agradecer e abraçar este povo que tão bem me acolheu! Obrigada, continue vendo o meu site e me puxe as orelhas quando não gostar de algo que escrevi.
      Um grande abraços e obrigada por tudo.
      Bjus

      • Lindo! Lindo! Lindo! Apesar de ver meio embaçado pelas lágrimas que misturo ao Rio Preto de minha infância… Aiai…

  15. Olá! impressionante que sua obra tenha me atraido e depois constatado que vc é de Unaí… conheço a terra, Rio Preto… Parabéns!

    • Sim, minha terra tem Rio Preto… Rio de águas murmurantes… Rio que canta e nos encanta com sua melodia! Agradeço as suas palavras tão gentis, mas peço desculpas por não lhe ter respondido imediatamente. Estava lançando um livro e isto me tomou quase que todo o meu tempo. Mas já me foi devolvido rsrsrs… Obrigado e por favor, me perdoe a demora. O motivo foi realmente o que expus.
      Visite-nos mais vezes!

  16. Alda querida, dê-me licença para chamá-la assim, porque na verdade há anos já a conhecia de ouvir falar e já havia lido seu primeiro livro. Mas confesso que quando soube do concurso promovido pela ALUR, fiquei super empolgada com a possibilidade de me atrever a usar a arte das palavras também. Levei um baita susto no dia da entrega de um simples escrito, ao dar logo de cara com uma escritora que eu tanto admiro. Jurei que houvesse errado o caminho e lamentei o chão não poder se abrir e me engolir. É assim mesmo, é no susto que as coisas acontecem. Depois disso conheci seu site e fiquei ainda mais encantada. Por outro lado, ando corando de vergonha ao pensar que nunca conseguirei utilizar nem as sílabas direito, comparado ao que você faz com as palavras. E pensar que hoje você tem nas mãos uns rabiscos que me arrisquei a escrever. Ah, meu Deus, que vergonha…… Rsrsrsss
    Tá muito lindo o seu site. Por favor, mantenha-o sempre alimentado, pois só assim alimentará também nossa alma ávida por novidades poéticas.

    • Gislene, na verdade que emocionou fui eu. Nunca pensei em ler tantas palavras bonitas a meu respeito! Agradeço você de coração, mas devo dizer que não sou tudo isto não, ou não me acho assim. Seus escritos não são rabiscos; estou muito grata à você por acreditar em nós, em nos honrar com suas palavras! Gosto muito de conversar. Quando quiser e puder venha me visitar. Estou sempre em casa em meios às minhas bagunças. Quanto ao meu site, estou com a atenção toda voltada para o Coletânea ( o primeiro trabalho da ALUR), e também não estava conseguindo entrar nele. Não aceitavam a senha. Hoje mudei para lhe responder. Vou tentar mantê-lo atualizado. Minha gratidão pelas suas gentis palavras. Obrigada pela visita aqui no site e em minha pequena casa. Abraços

      • Estarei sempre por aqui, e na sua casa faço questão de voltar pra gente conversar com tempo. Grande beijo, Alda. Obrigada.

  17. Boa Tarde, me chamo Alvaro e minha sobra e esposa moraram na decada de 90 e els gostariam de ver fotos de rusas em volta da igreja do rosario onde eles moram, hoje eles moram em são paulo a 25 anos qualquer coisa segue meu whats 11 96825-7533 e meu facebook.com/alvaroogomes. quem puder ajudar agradeço.

Sua opinião é importante para nós. Participe com um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s